CAPA
 ÍNDICE

 EXCLUSIVO ONLINE

 REPORTAGENS
 MULTIMÍDIA
 FOTO DA SEMANA
 ENSAIOS FOTOGRÁFICOS
 ISTOÉ CONFERE
 ARTIGOS
 ESTAÇÃO DA LUZ
 BATE-PAPO ÍNTEGRAS
 EDITORIAS
 ARTES & ESPETÁCULOS
 BRASIL
 CIÊNCIA & TECNOLOGIA
 COMPORTAMENTO
 ECONOMIA & NEGÓCIOS
 EDUCAÇÃO
 ENTREVISTA
 INTERNACIONAL
 MEDICINA & BEM ESTAR
 POLÍTICA
 SEÇÕES
 A SEMANA
 CARTAS
 DATAS
 EDITORIAL
 EM CARTAZ
 FAX BRASÍLIA
 GENTE
 SÉCULO 21
 VIVA BEM

 BIBLIOTECA ISTOÉ

 EDIÇÕES ANTERIORES
 ESPECIAIS
 BUSCA

 Procure outras matérias



 BRASIL
Rio de Janeiro

Taxistas vão à luta
Motoristas protestam contra empresas e esperam concessões

Francisco Alves Filho

Marcelo Carnaval/Agência O Globo

Taxistas param trânsito carioca para exigir 13 mil autonomias: “Empresários exploram e sonegam”, diz João Batista, líder do movimento Diária Nunca Mais

Mais de 200 taxistas estão em vigília em frente ao Fórum do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro aguardando a audiência que decidirá sobre a liberação de 13 mil autonomias aos motoristas auxiliares de empresas. Esperar pela concessão municipal, que informalmente chega a valer R$ 70 mil, é a única opção para os que protestaram no último dia 24, no movimento Diárias Nunca Mais, quando 600 motoristas largaram seus carros nas ruas, causando um estrangulamento monstruoso no trânsito. Se o prefeito Luiz Paulo Conde não liberar as autonomias, os taxistas podem ficar desempregados. Segundo João Batista Gama, presidente do movimento, “os que estão na luta não conseguirão trabalhar para as empresas”.

Estas empresas são personagens de um enredo cruel. Proprietárias de centenas de táxis, exploram motoristas, cobrando diárias altíssimas, e não criam vínculo empregatício. A luta pela concessão de novas autonomias é, para os motoristas, uma forma de se libertar do domínio dos tubarões do mercado. O principal deles é Pascoal da Silva Rêgo. Conhecido como rei dos táxis do Rio, ele admite ser dono de 360 desses veículos, mas há quem diga que tem cerca de 800. Nesse negócio da China, seu rendimento mensal chegaria a R$ 790 mil.

O conflito explodiu quando o prefeito Conde sancionou a lei do vereador Pedro Porfírio (PDT), que prevê a concessão de novas autonomias. A princípio, 1.219 delas foram liberadas, mas a lei foi embargada por uma ação judicial impetrada pelo próprio Sindicato dos Taxistas, que alega o inchaço do mercado. “Temos 19 mil taxistas no Rio, que já têm dificuldades de conseguir passageiros. Com as novas autonomias, teríamos 32 mil. Não há demanda para isso”, diz a presidente da entidade, Adriana Iório.

Michel Filho/Agência O Globo
Pascoal é dono de, pelo menos, 350 concessões

Mas, atrelados às empresas, os motoristas auxiliares não sofrem pouco. “Tinha que pagar todos os dias R$ 100 de diária e gastar R$ 45 de combustível”, reclama o motorista Helder Matiello, 43 anos. “Trabalhando 14 horas por dia, não me sobrava mais de R$ 500.” Com as diárias de apenas um motorista, um empresário pode comprar pelo menos quatro carros novos por ano. Outra acusação é a de que esses empresários são sonegadores. “As diárias são pagas em dinheiro vivo e eles não dão recibo”, afirma João Batista.  

 

 

LEIA TAMBÉM



A flecha preta
do ciúme

Falastrão da tucanalha

Mais uma bola fora

A guerra do convênio

Fisgados

 

 
ENQUETE 1
 
Qual o atleta do século?

• Mike Tyson

• Mohammed Ali
• Romário
• Ronaldinho
• Ayrton Senna
• Guga
Maradona
• Pelé
Vote aqui

ENQUETE 2
Quando seu chefe te
dá uma bronca você:
• Abaixa a cabeça
• Finge que não houve
• Chora no banheiro
• Fala mal dele depois
• Retruca na hora
• Fica nervoso
• Fica com vergonha
• Nem ouve
Vote aqui

FÓRUM 1

Você acredita que há
vida em Marte ou
outros planetas?


FÓRUM 2

O que pode provocar
a baixa auto-estima?

OUTROS FÓRUNS


ASSINATURAS

EXPEDIENTE

PUBLICIDADE

FALE CONOSCO


ASSINE A
NEWSLETTER


 

| ISTOÉ ONLINE | DINHEIRO | ISTOÉ GENTE | PLANETA | ÁGUA NA BOCA | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três